29 de set de 2012

Pastor tirar férias?!? Era só o que faltava!!!

pastor tirar férias

Sou cristão há doze anos e pastor em tempo integral há 7 e confesso que a exclamação do título desse post era exatamente o que eu pensava antes de ser ordenado e assumir a congregação a que sirvo com imenso prazer desde 2005. Somente hoje percebo quão desgastante pode se tornar o ministério e o quanto é necessário, por mais apego que tenhamos pelo rebanho, vez ou outra afastar-se (ainda que apenas fisicamente) para recarregar as baterias.

Gostaria de recomendar aqui dois posts do Pastor Renato Vargens que tratam com bastante cuidado, coerência e clareza desse assunto que ainda é tabu em algumas igrejas.

Leia com atenção (inclusive os comentários) e você vai ver o quanto o tema ainda é controverso. Deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda.

Boa leitura…

21 de set de 2012

Queridos filhos, isso é o que eu quero que vocês saibam a respeito de sofrer pelo Evangelho… Com amor, Mamãe

mãe

Título original: Sofrer pelo Evangelho: A carta de uma mãe com câncer.

Esta é uma carta escrita por Laura Gaultney Black para seus 3 filhos de 4, 7 e 9 anos. Aos 32 anos de idade, Laura descobriu que tinha câncer de mama quando estava grávida de sua terceira filha. Ainda grávida, ela sofreu uma mastectomia e teve sua filha via cesariana ainda com 33 semanas de gravidez, a fim de começar imediatamente a quimioterapia. O câncer de Laura foi curado. Porém, 8 meses mais tarde, ele retornou e se espalhou para outros órgãos, como o pulmão. Durante 5 anos, Laura lutou contra esse inimigo silencioso que aos poucos a matava. Durante esses 5 anos, Laura esperou por um milagre de Deus, sabendo que não existia nada na medicina que pudesse curá-la. Diariamente, ela orava e pedia que Jesus a concedesse o privilégio de criar seus 3 filhos, mas que a vontade dEle fosse feita, e não a dela. Como uma serva boa e fiel, Laura combateu o bom combate. Com dignidade, ela completou a carreira e guardou a fé. Deus não concedeu o milagre que ela tanto pediu, mas como uma filha obediente ela foi fiel até a morte. Dois dias antes de morrer, Laura escreveu em seu blog, “chegou a hora de terminar essa corrida do câncer”, e morreu dizendo “eu terminei, mas eu não desisti”.

Num mundo em que o Evangelho tem sido usado como produto de barganha para ganho e benefício próprio, o testemunho dessa irmã de fé é um encorajamento, como também um tapa na cara de todos nos cristãos que vivem esperando de Deus uma vida confortável, cheia de saúde, riqueza e felicidade. Como Laura disse nessa carta, viveremos estas coisas plenamente quando estivermos na presença de Deus. Hoje, Laura entende completamente o que agora só entendemos em parte.

Marcela Soares Arledge.


Queridos Will, Gracy e Caroline,

Isso é o que eu quero que vocês saibam a respeito de sofrer pelo Evangelho.

Ninguém te avisa que talvez a parte mais difícil de viver seja morrer. Desde o dia 23 de abril de 2012, meu corpo tem continuamente falhado. Eu já não posso mais respirar sozinha sem a assistência de máscaras de oxigênio. Posso andar apenas curtas distâncias. Minhas costas muitas vezes travam. Estou cansada. Coisas que costumavam ser tão simples agora parecem muito difíceis. Parte meu coração não poder cuidar mais de minha família e até de mim mesma. Ah! Como eu adoraria ir pegá-los na escola mais uma vez. Como desejo poder sentar com todos vocês em uma mesa de restaurante e comermos uma refeição sem minhas crises de tosse ou sem estar conectada a um tanque de oxigênio. Só poder levá-los à piscina por uma tarde e assisti-los nadar seria delicioso. Este é certamente o momento mais difícil que já encarei.

Will, esta manhã acordei ao som do seu choro, deitado ao meu lado na cama. Quando lhe perguntei o que havia de errado, numa tentativa de me proteger, como você sempre faz, você simplesmente disse “Eu tive um pesadelo”. Mas eu te conheço, e eu sabia o que você estava pensando. Apesar de não termos conversado sobre isso, você consegue ver. Você e Gracy conseguem ver o que está acontecendo diante de seus próprios olhos. Mas pela graça de Deus, acho que Caroline ainda é muito novinha para entender. Ver-me assim parte seu coraçãozinho, e vê-lo assim parte o meu em mil pedaços. Eu simplesmente lhe segurei e disse “Não tem problema chorar. Eu já chorei. Papai já chorou. Isso tudo é muito triste. Mas não vamos desistir de ter esperança. Vamos continuar pedindo por um milagre”. Então nós dois oramos juntos. E aí, você dormiu.

Sim, meu corpo está morrendo. Não há qualquer esperança na medicina. Não há esperança em nada, apenas em um milagre. Mas isso já é suficiente. Deus é suficiente. Vou esperar nEle. Minha oração é exatamente a mesma de Cristo antes de encarar a cruz. “Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice; no entanto não seja feita a minha vontade, mas a Sua”. Apesar de ser muito difícil pra eu orar pedindo para que a vontade de Deus seja feita, porque quero muito viver, não ouso terminar essa oração de outro modo porque creio que pedir por qualquer coisa que não seja a perfeita vontade de Deus seria pedir por algo imperfeito para todos nós. Amo tanto vocês que não posso pedir nada que não seja a vontade perfeita do Pai. Não posso compreender como eu morrendo seria o melhor para todos nós, mas confio que se é isso o que Deus decidir, então é o melhor. Isso é apenas um pouquinho do que andar pela fé e não por aparências significa. Qualquer que seja o resultado, iremos louvar a Deus sabendo que é a sua vontade boa e perfeita.

14 de set de 2012

Arcebispo diz que casamento gay abre portas para incesto e poligamia

396475_518585881489566_1024963620_n

Paris, 14 set (EFE).- O casamento entre pessoas do mesmo sexo pode levar a "uma ruptura social" que abre portas para a poligamia e o incesto, afirmou nesta sexta-feira o arcebispo de Lyon na França, Philippe Barbarin, em um debate sobre a legalização das uniões entre pessoas do mesmo sexo.

Depois de se reunir com o ministro do Interior francês, Manuel Valls, o clérigo afirmou em entrevista à rádio "RCF" que, uma vez adotado o casamento homossexual, "as consequências podem ser incontáveis".

"Depois vão querer formar casais de três ou quatro pessoas. Depois, um dia, a proibição do incesto vai cair", afirmou Barbarin.

13 de set de 2012

Treinadores de Criança

treinadores de crianças

Nossas crianças possuem ferramentas natas para agirem conforme suas mentes e corações mandarem. Nem sempre estas reações e atitudes vão de acordo com o que os pais esperam, principalmente na vida social cristã.

Mas o que nós, que somos pais, esperamos?

Esperamos que nossos filhos saibam, em um passe de mágica, sem muitas repetições, tudo o que parece ser tão óbvio e natural para vivermos bem em todos os âmbitos da nossa vida!

Aprendemos, com o passar do tempo, a linha tênue entre o que é seguro ou perigoso, temos a receita, está pronta, é só seguir. Tentamos, com nossa experiência, blindar nossos filhos para que não passem pelo que passamos para aprenderem... ledo engano!

Treinamos para que a criança passe do peito para a mamadeira, e depois para o prato. Treinamos para que ela use o vaso sanitário, treinamos para que ela se vista, treinamos as primeiras palavras, balbuciando sons que, para nossa idade, parecem tão engraçados. No entanto, deixamos, ou não acreditamos, que uma vida de qualidade, seja em relacionamentos com amigos, ou na vida cristã, também precisa ser treinada, e vai além do usual "por favor", "obrigado" e "desculpe". Uso o termo treinar como uma ação repetida da educação inicial. Portanto, treinar é educar de maneira repetida, continuada, como se faz com um atleta.

Para alguns pais, certos lugares são uma verdadeira tortura:

Festas de aniversários: Alguns pais fazem da festa um ambiente para a disciplina e promessas: "nunca mais te trago em uma festa" ou "quando chegar em casa...". Mercados e lojas de brinquedos: Ir nesses lugares é um bom exercício para que os pais treinem domínio próprio, pois nessas situações podem sempre ver aqueles pequenos corpinhos se retorcendo com uma crise de B.I.R.R.A. (Braços Irados Repuxados Revoltando Adultos) para conseguirem o produto que viram na TV. Ou, quem sabe, em lugares abertos, onde as crianças se comportam como bichinhos em cativeiros que, quando se veem livres, correm sem rumo e sem noção dos perigos, fazendo dos gritos dos pais uma suave e indiferente música aos ouvidos.

Mas qual a receita? Como compreender e ser compreendido?

12 de set de 2012

No país dos petralhas, Lobato vai para a cadeia, e a pornografia infantil, para a sala de aula

No país dos petralhas, Lobato vai para a cadeia, e a pornografia infantil, para a sala de aula. Vejam o que a gestão Fernando Haddad liberou para crianças de 10 anos

reinaldo

No país dos petralhas, Monteiro Lobato vai para a cadeia, e uma variante do que considero pornografia infantil vai para a sala de aula. Já tratei do assunto aqui num post de 1º de fevereiro do ano passado. Mas é preciso voltar ao tema. Leiam isto:

“Olha, ele fica duro! O pênis do papai fica duro também?”

“Algumas vezes, e o papai acha muito gostoso. Os homens gostam quando o seu pênis fica duro.”

“Se você abrir um pouquinho as pernas e olhar por um espelhinho, vai ver bem melhor. Aqui em cima está o seu clitóris, que faz as mulheres sentirem muito prazer ao ser tocado, porque é gostoso.”

“Alguns meninos gostam de brincar com o seu pênis, e algumas meninas com a sua vulva, porque é gostoso. As pessoas grandes dizem que isso vicia ou “tira a mão daí que é feio”. Só sabem abrir a boca para proibir. Mas a verdade é que essa brincadeira não causa nenhum problema”.

Voltei
O que é isso? São trechos de “Mamãe, como eu nasci?”, que está na lista de livros do MEC, aprovado pelos aloprados que estavam sob o comando deste impressionante Fernando Haddad. Segundo o Ministério da Educação, é recomendado para alunos na faixa dos 10 anos. O livro, claro!, é ricamente ilustrado. Já foi o tempo em que a molecada se cotizava pra comprar gibi de sacanagem. O pênis, a vagina, o clitóris e a ereção foram estatizados, entenderam? O livro é ricamente ilustrado, como se percebe no vídeo abaixo (vão tentar tirá-lo do ar; aguardem para ver). Volto em seguida.

 

Voltei
Como a gente nota, 64 anos depois de sua morte, Monteiro Lobato está sendo julgado pelo Tribunal Politicamente Correto do Santo Ofício, e a pornografia infantil recebe a chancela do MEC. Não é de estranhar que esse mesmo ministério tenha preparado os kits gays, certo? Eles ensinam, por exemplo, que ser bissexual traz vantagens comparativas no cotejo com a heterossexualidade — que a patrulha politicamente correta chama “heteronormatividade”. A imprensa jamais indagou Fernando Haddad sobre o assunto e ainda tacha de reacionário quem o faz.

Lição 11 – A Palavra escrita / Estudo Bíblico “Jeremias e Lamentações”

Lição 11 - A Palavra escrita

Jeremias & Lamentações

Lição 11/17: A Palavra escrita

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR OS SLIDES

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O PDF