29 de set de 2012

Pastor tirar férias?!? Era só o que faltava!!!

pastor tirar férias

Sou cristão há doze anos e pastor em tempo integral há 7 e confesso que a exclamação do título desse post era exatamente o que eu pensava antes de ser ordenado e assumir a congregação a que sirvo com imenso prazer desde 2005. Somente hoje percebo quão desgastante pode se tornar o ministério e o quanto é necessário, por mais apego que tenhamos pelo rebanho, vez ou outra afastar-se (ainda que apenas fisicamente) para recarregar as baterias.

Gostaria de recomendar aqui dois posts do Pastor Renato Vargens que tratam com bastante cuidado, coerência e clareza desse assunto que ainda é tabu em algumas igrejas.

Leia com atenção (inclusive os comentários) e você vai ver o quanto o tema ainda é controverso. Deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda.

Boa leitura…


É lícito o pastor tirar férias? (Renato Vargens)

Absurdo! É exatamente isso que alguns irmãos dizem ao saber que o seu pastor vai entrar de férias. Para estes, o ministro do evangelho não possui o direito de descansar, afinal de contas ele é pastor, e como pastor tem que se dedicar full time a obra de Deus. O que talvez estas pessoas desconheçam é o que o pastor possui as mesmas necessidades de uma pessoa qualquer, e como tal, tem o direito de separar tempo para dedicar-se ao descanso e a família.

A igreja que investe no seu pastor incentivando-lhe a gozar férias é a primeira ser beneficiada por isso. Quando isso não ocorre, as consequências são extremamente negativas, até porque, em virtude do desgaste do ministério, o rendimento pastoral não é o mesmo. Clique aqui para ler na íntegra…

Eles não querem um pastor, querem um escravo! (Renato Vargens)

Outro dia eu escrevi um texto sobre férias pastorais (leia aqui) e por mais incrível que possa parecer um número significativo de pessoas reclamaram considerando um verdadeiro absurdo o pastor tirar férias.

Houve alguns que disseram: "Férias pastorais? Ora, o diabo e os seus demônios não tiram férias e o pastor quer tirar?" Sou contra, bradou o fariseu da modernidade.

Noutra ocasião, um pastor amigo compartilhou que um dos diáconos de sua igreja disse: "Pastor, vamos aproveitar que o senhor está de férias e fazer uma visitinha?"

Caro leitor, lamentavelmente alguns dos evangélicos querem um escravo e não um pastor. Mesmo porque,  este tipo de gente acredita que o pastor tem que trabalhar o tempo todo sem direito a descanso, feriados  ou  lazer. Para os "workaholics" da fé, o pastor deve gastar todo o seu vigor visitando velhinhas ao final da tarde, paparicando marmanjos esquizofrênicos, além é claro de esmerar-se cotidianamente a resolver os problemas dos outros. Clique aqui para ler na íntegra…


psicologo-pastor

Por Anderson Andujar.

Foi edificado? Deixe seu comentário…

*Agora você pode comentar usando sua conta do Google, Twitter, Facebook, Yahoo, OpenID ou Disqus. Experimente.