10 de mar de 2012

Flores em vida

Apresentação2

Reflita… vale a pena!


Flores em vida – Paulo César Baruk

Sei, já não são meus, vento levou
Tempos que não mais voltam e então
O que eu fiz por mim e por quem amei

Só desilusão, reconheci
Não construí o que planejei
Pouco abracei e não ofereci perdão

Já não alcanço o passado
Meus limites percebi
O hoje é tudo o que tenho, isso entendi
Preciso trazer a memória histórias que desprezei
Não posso me esquecer, tenho que oferecer
Flores em vida, enquanto é dia

Sei, já não são meus, vento levou
Tempos que não mais voltam e então
O que eu fiz por mim e por quem amei

Só desilusão, reconheci
Não construí o que planejei
Pouco abracei e não ofereci perdão

Já não alcanço o passado
Meus limites reconheci
O hoje é tudo o que tenho, isso aprendi
Preciso trazer a memória semblantes que abandonei
Não posso me esquecer, tenho que oferecer
Flores em vida, enquanto é dia

Eu já não alcanço o passado
Meus limites reconheci
O hoje é tudo o que tenho, isso entendi
Preciso trazer a memória histórias que desprezei
Não posso me esquecer, venho te oferecer
Flores em vida, enquanto é dia

Já não me esqueço, hoje ofereço
Flores em vida, enquanto...


Por Anderson Andujar.

Foi edificado? Deixe seu comentário…

*Agora você pode comentar usando sua conta do Google, Twitter, Facebook, Yahoo, OpenID ou Disqus. Experimente.