31 de jul de 2011

Maria: virgem, santa ou pecadora?


Maria surgiu na história com uma missão específica: trazer o Messias ao mundo, por meio da concepção. Ela figura não mais como um “canal” ou “meio” pelo qual o Filho veio ao mundo. Sua vida pode ser vista como exemplo de fé e devoção, mas não como um objetivo de culto.

29 de jul de 2011

Você realmente teve um encontro com Cristo?

Não há conversão sem mudança. Não é possível ter um encontro pessoal com Deus, e não mudar!


A língua humana é muito pobre para definir as realidades espirituais. Uma delas é a CONVERSÃO.

“Metanóia” é a palavra grega que procura explicar essa realidade. Seu significado mais correto é o de “mudança interior; mudança de rumo; mudança de opinião; arrependimento; meia volta”.

26 de jul de 2011

Hunky Jesus: Evento homossexual zomba do Cristianismo elegendo o “melhor” Jesus Cristo gay

É esse o Brasil que os gays querem para os nossos filhos!


Anualmente é realizado na cidade de Mission Dolares Park, em San Francisco na Califórnia, o “Hunky Jesus”. Evento este que tem como objetivo eleger o melhor Jesus Cristo gay, durante o período de celebração da ressurreição de Cristo – a Páscoa – ridicularizando e zombando do cristianismo. 

O vencedor no concurso, realizado ao ar livre, é o “Jesus Cristo” gay mais atraente para o público.

Assista o vídeo abaixo:

23 de jul de 2011

O preço da divisão

Processos de divisão em igrejas evangélicas deixam sequelas na congregação e na vida espiritual dos membros.


No início, o Evangelho espalhou-se graças à presença do próprio Senhor Jesus. Mais tarde, após sua morte e ressurreição, coube aos novos convertidos ao recém-criado cristianismo romper com suas tradições religiosas e sair pregando as boas-novas do Reino. Em pouco tempo, a nova fé cresceu e, como não poderia deixar de ser, surgiram as primeiras divergências entre seus seguidores. A lei de Moisés perdera a validade ou não? Os mortos voltariam à vida antes ou depois do retorno do Senhor? A circuncisão continuava obrigatória? Depois, vieram as diferenças teológicas – e mesmo gigantes da fé, como os apóstolos Paulo e Pedro, tiveram lá suas diferenças por causa de interpretações conflitantes acerca do Evangelho. Quando a Igreja ganhou formas institucionais e o clero se fortaleceu, as divisões passaram a ocorrer, principalmente, por questões internas e administrativas. A falta de consenso, seja por motivos espirituais ou simples disputa de poder, levou a cristandade a grandes rachas, como o ocorrido em 1054, entre cristãos do Ocidente e do Oriente, ou a Reforma Protestante do século 16.

21 de jul de 2011

Respondendo aos apelos


O pastor encerra seu sermão: “O Espírito Santo convida você a vir. A congregação orando, esperando ansiosa, convida você a vir. Na primeira nota da primeira estrofe, desça as escadas, desça por estes corredores. Que os anjos possam acompanhá-lo. Que o Espírito Santo de Deus o encoraje. Que a presença de Jesus caminhe ao seu lado enquanto você vem, enquanto nós permanecemos em pé e cantamos ao Senhor”. E as pessoas realmente vêm. Semana após semana, em igrejas por todo o mundo, cenas como essa acontecem ao fim de milhares de sermões. A congregação fica em pé e canta; os pecadores caminham pelos corredores e oram por salvação.

Este método evangelístico bem comum, conhecido como sistema de apelo, não foi sempre assim. Evangelistas bem-sucedidos como George Whitefield, Jonathan Edwards e John Wesley nunca fizeram um chamado ao altar. De fato, eles nem sequer sabiam o que era isso. Eles convidavam seus ouvintes apaixonadamente para vir a Cristo pela fé e aconselhavam regularmente os pecadores ansiosos depois dos cultos. Mas não lhes pediam para dar uma resposta pública ou física após os sermões evangelísticos. Então, de onde vem esta prática?

19 de jul de 2011

Teísmo Aberto


Paulinho Degaspari e Giuliano Barcelos recebem João Rodrigo Weronka (NAPEC) e o estreante Leonardo Gonçalves (Púlpito Cristão) para discutir um dos temas que sempre entram em pauta nos sites e blogs em tempos de grandes catástrofes: Teísmo Aberto.

Você pode conferir no irmaos.com 

16 de jul de 2011

Todo Mundo, Alguém, Qualquer Um, e Ninguém


Era uma vez quatro pessoas que se chamavam “TODO MUNDO, ALGUÉM, QUALQUER UM e NINGUÉM”.

Havia um importante trabalho a ser feito, e “TODO MUNDO” acreditava que “ALGUÉM” iria executá-lo.

“QUALQUER UM” poderia fazê-lo, mas “NINGUÉM” o fez.

“ALGUÉM” ficou indignado com isso, porque entendia que sua execução era responsabilidade de “TODO MUNDO” e “TODO MUNDO” pensou que “QUALQUER UM” poderia executá-lo, mas “NINGUÉM” imaginou que “TODO MUNDO” não faria.

Moral da história: “TODO MUNDO” culpou “ALGUÉM” quando “NINGUÉM” fez o que “QUALQUER UM” poderia ter feito.

Ilustração de domínio público.

13 de jul de 2011

Liberalismo: A pior enfermidade que pode acometer uma igreja


O liberalismo é a pior enfermidade que pode acometer a vida de uma igreja. Não há paralelo na história do cristianismo para esse tipo de mal, capaz de descaracterizar por completo a fé cristã. Sem dúvida, é outra religião. Por onde passou, deixou rastro de devastação. Pelos frutos se conhece a árvore. Olhe para o cenário espiritual europeu.

9 de jul de 2011

Jovem “fundamentalista” católico revolta-se contra a evangelicofobia


Não são apenas os “fundamentalistas” evangélicos que estão se posicionando contra a evangelicofobia. Os “fundamentalistas” católicos também estão indignados com as ações hitleristas, amordaçantes e anticristãs perpetradas por políticos, jornalistas e ativistas gays.

Chega de evangelicofobia! A liberdade de pensamento e de expressão é um direito constitucional, também garantido pela Declaração Universal dos Direitos Humanos (ONU).

Chamo a sua atenção para esse vídeo:

7 de jul de 2011

Deputados pró-gays são flagrados em vídeo atacando o cristianismo: “A Bíblia é um mito”. Assista:


Alguns políticos pró-gays foram flagrados em um evento atacando os cristãos e suas crenças. O vídeo foi divulgado pela FENASP, Frente Evangélica Nacional de Ação Social e Política.

Entre os presentes estavam políticos como o deputado Jean Wyllys que afirmou que “um texto bíblico não deve ser interpretado como lei, mas como um mito”, ele também afirma que os textos da Bíblia são “alegóricos, que não dão conta da verdade”.

6 de jul de 2011

Satanás mudou a doutrina do amor ao próximo. Quem disse que eu não posso julgar alguém? Jesus que não foi!


Existe uma concepção errada sobre o que é o amor ao próximo. Os cristãos foram condicionados a acreditar que o amor que Cristo pregou foi um amor de inclusão, ecumênico e tolerante, mas isso não alinha com as Escrituras. Amar não é passar a “mão na cabeça”.

Ama quem sabe falar sim, mas também sabe falar não! Hoje em dia, quem critica uma crença, doutrina ou escolha, é considerada uma pessoa que não ama. No post que fizemos sobre homossexualismo, nos posicionamos severamente contra o pecado e por isso fomos muito criticados pelos próprios ditos “cristãos”, que dizem não estarmos “andando em amor”. Isso é estúpido, pois muitos falam que Jesus pregou o amor ao próximo, mas eles mesmos não entendem o que significa esse amor.

1 de jul de 2011

O poder das palavras


“A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto”. (Pv 18.21)

A expressão acima nos foi dada pelo sábio Salomão e nos causa inquietação pelo quanto de verdade está nela contida.

 Não é meu intuito aqui mistificar o uso da palavra, nem tampouco fazer apologia à confissão positiva; mas nos convidar a uma reflexão sobre a forma como nos relacionamos no dia a dia com as pessoas. Não são raras às vezes em que falamos coisas das quais nos arrependeremos mais tarde, assim como, constantemente somos vítimas de palavras que nos ferem.